Gramaticalização do item linguístico chegar: analisando um verbo de/em movimento no Português / Grammaticalization of the linguistic item "chegar": analyzing a verb of / in moviment in Portuguese Language

Nayara Crisley Barreto Brasil Farias Rocha, Valéria Viana Sousa

Resumo


Este artigo tem como objetivo apresentar o percurso do verbo chegar rumo a gramaticalização dentro da Língua Portuguesa falada no Brasil (PB) e, em específico, no vernáculo conquistense. Inicialmente, partimos da hipótese de que esse verbo traça um caminho do uso [+ concreto] > [+ abstrato] em perífrases do tipo [V1 (e) + V2], em que V1 é o verbo chegare V2 o verbo principal. Para tanto, delineamos um percurso, de cunho sociofuncionalista sobre o item em estudo, partindo da sua origem etimológica e de dicionários diversos e observando os registros em gramáticas históricas, prescritivas e descritivas.

 


Palavras-chave


perífrase, verbo chegar, abstratização, Funcionalismo

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Napoleão Mendes de. 1986. Gramática Metódica da Língua Portuguesa. São Paulo: Saraiva.

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. 36 ed., SP: Companhia Editora Nacional, 1997. __________________. Moderna Gramática Portuguesa.37 ed., Rio de Janeiro: Editora Lucerna, 1999.

BORBA, Francisco da Silva. Uma gramática de valências para o Português. São Paulo: Ática, 1996.

BUENO, F. da Silveira, Grande Dicionário etimológico-prosódico da Língua Portuguesa 2º volume, saraiva, são Paulo 1968.

BOLÉO, Manuel de Paiva. Brasileirismos (Problemas de Método). Coimbra Editora, 1943.

CASTILHO, Ataliba T. de (1999-2000). Para a história do Português de São Paulo. Revista Portuguesa de Filologia XXIII, 29-70. CASTILHO, Ataliba T.

COSERIU, E. 1979. Sincronia, diacronia e história: o problema da mudança linguística. Rio de Janeiro: Presença.

CEZARIO, Maria Maura. Graus de integração de cláusulas com verbos cognitivos e volitivos. Tese de Doutorado. Rio de Janeiro: UFRJ, 2001.

COSTA, Marcos Antonio. Estruturalismo. In: MARTELOTTA, Mário Eduardo (org.). Manual de Lingüística. São Paulo: Contexto, 2009. p. 113-126.

CUNHA, Celso; CINTRA, Luís F. Lindley. Nova gramática do português do contemporâneo. 4 ed. Rio de Janeiro: Lexikon Editora Digital, 2007.

HOUAISS, A. Dicionário da Língua Portuguesa. Rio de janeiro: Objetiva. 2001

LABOV, William. Padrões Sociolinguísticos. Tradução de Marcos Bagno, Mª Marta Pereira Scherre e Caroline R. Cardoso. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

LYONS, John. Lingua(gem) e linguística: uma introdução. Tradução Marilda Winkler Averburg, Clarisse Sieckenius de Souza. Rio de Janeiro: LTC, 2011.

LUFT, Celso Pedro. Moderna Gramática Brasileira. 2. ed. rev. e atual. São Paulo: Globo, 2002.

MACHADO, P. J. Dicionário etimológico da língua Portuguesa, ed. 2; editora confluência.. 1967.

MICHAELIS: moderno dicionário da língua portuguesa. São Paulo: Companhia Melhoramentos, 1998-(Dicionários Michaelis)..

NASCENTES, Antenor. Dicionário de sinônimos. 3. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1981.

PONTES, Eunice. Verbos auxiliares no português. Petrópolis: Vozes, 1973.

ROCHA LIMA, Carlos Henrique da. Gramática normativa da língua portuguesa. 35. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1998.

SAID ALI, Manoel. Gramática Elementar da Língua Portuguesa. 4. ed. São Paulo: Melhoramentos, 1966.

VITERBO, Joaquim de Santa Rosa de, O.F.M 1744-1822, Elucidário das Palavras, termos e frases, 2 ed. Lisboa.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v13i44.1592

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: