Análise de Perigos e Riscos Microbiológicos Associados à Comercialização de Saladas de Frutas por Ambulantes em de Vitória da Conquista – BA

Marciene Antunes Campos Cacique, Larissa Costa Silva Fogaça, Rosilaine Barbosa Silva Reis, Maquel Matos Santos Amorim

Resumo


As saladas de frutas são comercializadas principalmente em lanchonetes, quiosques e por ambulantes, sendo estes últimos bastante expressivos neste segmento. O comércio ambulante de alimentos apresenta uma opção de renda para diversas famílias e ao mesmo tempo, aparece como uma escolha para pessoas que necessitam se alimentar de uma maneira rápida e prática. Porém, estes alimentos na maioria das vezes são apresentados em vias públicas, sem o devido cuidado em sua manipulação, expostos à contaminação. Objetivou-se com esta pesquisa averiguar a qualidade microbiológica de saladas de frutas comercializadas por vendedores ambulantes na cidade de Vitória da Conquista- Bahia. O estudo caracterizou-se como uma pesquisa experimental, descritiva de abordagem quantitativa. As amostras de saladas de frutas comercializadas por vendedores ambulantes (n=5) foram adquiridas em dias alternados, sendo armazenadas em recipientes previamente esterilizados e conduzidas em caixa isotérmicas contendo gelo reciclável em condições assépticas para análises. As análises foram feitas seguindo os padrões e metodologias da Americam Public Health Association (APHA, 2001), descrita no Compendium of Methods for the Microbiological Examination of Foods. As amostras avaliadas apresentaram resultados satisfatórios quanto à presença de Salmonella, pois estas não foram identificadas, assim como os coliformes termotolerantes encontraram-se abaixo do limite permitido pela legislação vigente, atendendo aos padrões preconizados pela RDC nº 12/2001. Entretanto a presença de coliformes totais em quatro das cinco amostras analisadas indicam hábitos higiênicos inadequados no processamento das saladas de frutas, mesmo não tendo limites estabelecidos na legislação para estas, servindo assim como um alerta aos produtores e vendedores ambulantes no atendimento às boas práticas de fabricação. 


 


Palavras-chave


qualidade microbiológica; frutas minimamente processadas; coliformes

Referências


AMERICAN PUBLIC HEALTH ASSOCIATION (APHA). 2001. Compendium of methods for the microbiological examination of foods. 4th ed. Washington: APHA. 676p.

AGUIAR, C.; OLIVEIRA, A.P.; NASCIMENTO, G.M.; CEOLIN, G.; RODRIGUES,

L.B.; NUNES, E.A.F. Avaliação microbiológica de saladas de frutas comercializadas em Passo Fundo, RS. Jan, 2011.

BORGES, J.G.; MENDONÇA, K.S.; BATISTA, L.R. Qualidade higiênico-sanitária de alimentos oferecidos em escolas públicas no município de Lavras, 2010.

BRASIL. Ministério da Saúde. Resolução RDC nº 12, de 02 de janeiro de 2001. Aprova o Regulamento Técnico sobre Padrões Microbiológicos para Alimentos. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 10 jan. 2001. Seção 1, nº7-E. p.45-53.

BRASIL. Ministério da Saúde. Resolução RDC nº 216, de 15 de setembro de 2004. Dispõe sobre Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 16 set. 2004.

CALIL, E.M.B.; FERREIRA, F.L.A.; BRAZÃO, C.S.; SOVENHI, C.C. Qualidade microbiológica de saladas oferecidas em restaurantes tipo self-service. Atas de Saúde Ambiental-ASA, v. 1, n. 1, p. 36-42, 2014.

FARIAS MLS, BOBERMIN D, RIBEIRO DHB. Qualidade higiênico-sanitária de saladas de frutas vendidas em quiosques de praias em Florianópolis - SC durante a temporada de verão de 2015. Revista Instituto Adolfo Lutz. São Paulo, 2016;75:1700.

FRANCO, B. D. G. M.; LANDGRAF, M. Microbiologia de alimentos. 182 p. São Paulo: Atheneu, 2005.

LINS, A. D. F.; LISBÔA, C. G. C.; MORAES, M. S.; SAMPAIO, A. C. F.; QUIRINO, D. J. G. Qualidade microbiológica de saladas de frutas comercializadas em três municípios do Cariri Cearense. Revista Agropecuária Técnica – v. 35, n. 1, p. 203–207, 2014.

SANTOS, T. B. A.; SILVA, N.; JUNQUEIRA, V. C. A.; PEREIRA, J. L. Microrganismos indicadores em frutas e hortaliças minimamente processadas. Brazilian Journal Food Technology, v.13, n.2, p.141-146, 2010.

SANTOS, J. E. F. TEIXEIRA, L. E. B. MOREIRA, I. S. SOUSA, F. C.CASTRO, D. S. Qualidade microbiológica de salada de frutas comercializadas por ambulantes na cidade de Juazeiro do Norte – Ceará. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável. v. 10, n.1, p. 01 - 03, jan-mar, 2015.

SILVA, V. M. DA; BITELLO, A. R. Verificação da presença de salmonella spp em alimentos minimamente processados em um município do interior do Rio Grande do Sul. Revista Destaques Acadêmicos, Lajeado, v. 8, n. 3, p. 109-115, 2016.

SILVA, N.; JUNQUEIRA, V. C. A.; SILVEIRA, N. F. A.; TANIWAKI, M. H.; SANTOS, R. F. S.; GOMES, R. A. R; OKAZAKI; M. M. Manual de Métodos de Análise Microbiológica de Alimentos. 3. ed. São Paulo: Logomarca Varela, 2007.

SMANIOTO, F.; PIROLO, N. J.; SIMIONATO, E.M.R.S.; ARRUDA, M.C. Qualidade microbiológica de frutas e hortaliças minimamente processadas. Revista Instituto Adolfo Lutz, v.68, n.1, p.50-54, 2009.

SOUSA, C.P. Segurança alimentar e doenças veiculadas por alimentos: utilização do grupo coliforme como um dos indicadores de qualidade de alimentos. Revista de Atenção Primária à Saúde, v. 9, n. 1, p. 83-8, 2006.

SILVA, J. A. R. S.; GONÇALVES, J. T. T.; MIRANDA, A. DA S.; BRITO, M. S.; SANTANA, R. F. Análise microbiológica de saladas de frutas comercializadas na região central de Vitória da Conquista– Bahia. C&D-Revista Eletrônica da FAINOR, Vitória da Conquista, v.11, n.3, p.633-642, set./dez. 2018.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v13i43.1559

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: