Perfil Físico-Químico de Cervejas Artesanais e Industriais e Adequação dos Rótulos Quanto à sua Graduação Alcoólica

Vitória Magalhães Sousa, Larissa Costa Silva Fogaça

Resumo


: Apreciada por muitos consumidores, a cerveja é um produto alcóolico de consumo expressivo no Brasil, com processo industrial altamente consolidado. Entretanto as cervejas produzidas de forma artesanal têm se destacado entre os consumidores, por apresentarem sabores mais acentuados. Dessa forma, objetivou-se com o estudo determinar o perfil físico-químico de cervejas artesanais e industriais comercializadas no município de Vitória da Conquista – Bahia, bem como a avaliação da adequação dos rótulos dessas quanto à sua graduação alcóolica. As amostras das cervejas foram escolhidas de forma aleatória e estas foram avaliadas quanto ao pH, acidez, extrato seco, densidade relativa e teor alcóolico. Os resultados evidenciaram que as cervejas atendem aos padrões exigidos pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA) que determina os requisitos mínimos para garantia da qualidade das cervejas industriais, contudo, o valor da densidade relativa das amostras apontou um valor inferior ao padrão estabelecido e observaram-se divergências entre o teor alcóolico descrito no rótulo com o teor alcóolico obtido, necessitando assim de análises mais precisas para a avaliação destes.

 

 

 


Palavras-chave


Artesanal; Industrial; Físico-Químico

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Decreto n° 6.871, de 04 de junho de 2009. Regulamenta a Lei n° 8.918, de 14 de julho de 1994, sobre a padronização, a classificação, o registro, a inspeção e a fiscalização da produção e do comércio de bebidas. Diário Oficial da União, Brasília, 04 de junho de 2009.

BRASIL. Manual de Métodos de Análises de Bebidas e Vinagres, caderno 4 Fermentados Alcoólicos. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento-MAPA. Secretaria de Defesa Agropecuária- SDA, Coordenação Geral de Apoio Laboratorial-CGAL, 2010.

BRASIL. A cerveja no Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. – MAPA. Disponível em: file:///C:/Users/Usuario/Downloads/A%20CERVEJA%20NO%20BRASIL-28.08.pdf. Acesso em: abril de 2018.

CERVBRASIL. Associação Brasileira da Indústria de Cerveja. Anuário 2016. Disponível em: http://www.cervbrasil.org.br/site/anuarios/CervBrasil-Anuario2016_WEB.pdf Acesso em: abril de 2018.

INSTITUTO ADOLFO LUTZ, IAL. Normas analíticas do Instituto Adolfo Lutz. Métodos físicos e químicos para análise de alimentos. 4º ed., v. 1, 2008.

LIMBERGER, S. C.; TULLA, A. F. A emergência de microcervejarias diante da oligopolização do setor cervejeiro (Brasil e Espanha). Centro de Estudos Geográficos. Finisterra, LII, n. 105, p. 93 110, 2017.

ANDRADE, A. W. L.; LIMA, E. F. B.; MEIRELLES, L. M. A. Avaliação da rotulagem e qualidade de diferentes marcas de cerveja tipo pilsen. Centro Universitário Uninovafapi Revista Interdisciplinar.vol. 9,n°2,p. 49-56. 2016.

ALMEIDA, R. A. F. Avaliação da adequação de rotulagem de cervejas tipo Pilsen produzidas no Brasil e comercializadas no Ceará. Nutrivisa – Revista de Nutrição e Vigilância em Saúde. vol.2, n°2, p. 72-78; 2014.

FLORES, A. B.; GRAFF, A.; CORNELIUS, E.; SOUZA, C. F. V. Perfil sensorial e avaliações físico-químicas de cerveja artesanal de chocolate e caramelo. Revista Destaques Acadêmicos. vol. 7, n°4, p. 158-166. 2015.

ROSA, N. A.; AFONSO, J. C. A química da cerveja. Química nova escola. vol.37, n°2, p. 98-105. 2015.

ALMEIDA, D. S. de; BELO, R. F. C. Análise físico-química de cervejas artesanais e industriais comercializadas em Sete Lagoas – MG. Faculdade Ciências da Vida – FCV. 2017. Disponível em: jornal.faculdadecienciasdavida.com.br/index.php/RBCV/article/download/362/232 Acesso em: outubro de 2018.

PONTES, D. F.; MIRANDA, K. W. E.; ZAMBELLI, R. A.; PINTO, L. Í. F.; GOIANA, M. L. Análises Físico-Químicas de Cervejas Artesanais Pale Ale Comercializadas em Fortaleza, Ceará. Fundação de Apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2016. Gramado – RS. Disponível em: http://www.ufrgs.br/sbctars-eventos/xxvcbcta/anais/files/768.pdf Acesso em: novembro de 2018.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v13i43.1546

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: