Violência contra a Mulher à Partir das Teorias de Gênero / Violence against Women from the Gender Theories perspective

Robério Gomes dos Santos, Jéssica Gomes Moreira, Antônia Leyce Gonçalves da Fonseca, Antoniel dos Santos Gomes Filho, Miguel Melo Ifadireó

Resumo


A violência contra a mulher é um fato social cada vez mais presente em nosso cotidiano, ocasionando inúmeros danos às mulheres, principalmente, danos físicos e psicológicos. Por ano, milhares de mulheres são agredidas no Brasil, muitas delas acabam até morrendo (NEVUSP). Observa-se que há um componente de gênero imerso nesta problemática. O presente artigo tem como objetivo analisar como as construções históricas e sociais sobre o gênero influenciam na violência contra as mulheres. A metodologia utilizada foi à pesquisa bibliográfica de livros e artigos diversos sobre a temática da violência contra mulher e o gênero, com abordagem qualitativa. Diante da pesquisa podem-se tecer as seguintes considerações: (01) as construções histórias e sociais sobre o gênero influenciam a violência contra mulher; (02) com as reivindicações dos movimentos feministas, foi possibilitado a mulher conquistar o direito ao voto, de poder trabalhar fora de casa, ter independência financeira, e a criação da Delegacia da Mulher; e, (03) a Lei Maria da Penha garante proteção jurídica específica para as mulheres, coibindo a violência doméstica e familiar contra as mulheres, através de medidas de prevenção e repressão a violência contra as mesmas.

Palavras-chave


Violência contra a mulher. Teorias de Gênero. Lei Maria da Penha.

Texto completo:

PDF

Referências


BANDEIRA, Lourdes Maria. Violência de gênero: a construção de um campo teórico e de investigação. 2014. Disponível em:< http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922014000200008>. Acesso em: 01 de Outubro de 2018.

BRASIL. Lei 11.340, de 07 de Agosto de 2006. 2006. Disponível em:< http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/lei/l11340.htm>. Acesso em: 20 de Setembro de 2018.

CACIQUE, Letícia Casique; FUREGATO, Antonia Regina Ferreira. Violência contra mulheres: Reflexões Teóricas. 2006. Disponível em: . Acesso em: 13 de Setembro de 2018.

CARVALHO, Carina Suelen de; FERREIRA, Débora Nayara; SANTOS, Moara Karla Rodrigues dos. Analisando a Lei Maria da Penha: a violência sexual contra a mulher cometida por seu companheiro. 2010. Disponível em: . Acesso em: 24 de Setembro de 2018.

CHAUÍ, Marilena. Convite à Filosofia. São Paulo: Ática, 2015.

CUNHA, Bárbara Madruga da. Violência contra a mulher, direito e patriarcado: perspectivas de combate à violência de gênero. 2014. Disponível em: < http://www.direito.ufpr.br/portal/wp-content/uploads/2014/12/Artigo-B%C3%A1rbara-Cunha-classificado-em-7%C2%BA-lugar.pdf> . Acesso em: 25 de Setembro de 2018.

FLICK, U. Desenho da pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed, 2009.

FONSECA, Denise Holanda da; RIBEIRO, Cristiane Galvão; LEAL, Noêmia Soares Barbosa. Violência doméstica contra a mulher: realidades e representações sociais. 2012. Disponível em: . Acesso em 23 de Setembro de 2018.

FÓRUM BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA. Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2017. 2017 . Disponível em: < http://www.forumseguranca.org.br/publicacoes/11o-anuario-brasileiro-de-seguranca-publica/>. Acesso em 16 de Setembro de 2018.

GAMSON, J. As sexualidades, a teoria queer e a pesquisa qualitativa. In: DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. Porto Alegre: Artmed, 2006.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

GOMES et al .Compreendendo a violência doméstica a partir das categorias gênero e geração. 2007. Disponível em: . Acesso em: 17 de Setembro de 2018.

GOMES FILHO, A.S.;SANTOS, C.E.;SILVA, L. M. Sexo, Gênero, Sexualidade: Via(da)gens em Conceitos. Id: on Line Revista Multidisciplinar e de Psicologia, Janeiro de 2017, vol. 10, n.33, supl.2 p.20-36. ISSN:1981-1179.

.

MENDES, Francilda Alcantara; MENDES, Francisco Thiago da Silva. Da Amélia à Maria da Penha. IN: MELO, Miguel Ângelo Silva de; GOMES FILHO, Antoniel dos Santos; LOBO, Cecília Érika D’Almeida (Organizadores). Saberes e Dizeres no Cariri Cearense. Curitiba: CRV, 2016.

NÚCLEO DE ESTUDOS DA VIOLENCIA DA USP. Monitor da Violência: levantamento sobre assassinatos de mulheres em 2017. 2018. Disponível em: . Acesso em 20 de Setembro de 2018.

OLIVEIRA, Janete Fêlix de; MACÊDO, Moema Alves; FERREIRA, Ivacildo Costa. A Violência Intrafamiliar contra a mulher: sofrimento e enfrentamento. IN: MELO, Miguel Ângelo Silva de; GOMES FILHO, Antoniel dos Santos; LOBO, Cecília Érika D Almeida (Organizadores). Saberes e Dizeres no Cariri Cearense. Curitiba: CRV, 2016.

PEDRO, Joana Maria; GROSSI, Miriam Pillar. "Rimando amor e dor: reflexões sobre a violência no vínculo afetivo-conjugal". In: PEDRO, Joana Maria; GROSSI, Miriam Pillar (Org.). Masculino, feminino, plural: gênero na interdisciplinaridade. Florianópolis: Editora Mulheres, 2006.

PEDRO; Claudia Bragança; GUEDES, Olegna de Souza. As conquistas do movimento feminista como expressão do protagonismo social das mulheres. 2010. Disponível em: . Acesso em: 27 de Setembro de 2018.

ROCHA, Luís Fernando. A violência contra a mulher e a Lei “Maria da Penha”: alguns apontamentos. 2009. Disponível em: < http://seer.assis.unesp.br/index.php/psicologia/article/view/957>. Acesso em: 25 de Setembro de 2018.

SAFFIOTI, Heleieth I. B. O Poder do Macho. São Paulo: Moderna, 1987.

SANTOS, Cecília Macdowell; IZUMINO, Wânia Pasinato. Violência contra as Mulheres e violência de Gênero: Notas sobre Estudos Feministas no Brasil. 2005. Disponível em: < http://eial.tau.ac.il/index.php/eial/article/view/482>. Acesso em: 17 de Setembro de 2018.

SANTOS, Ana Paula Coelho Abreu dos; WITECK, Guilherme. Violência doméstica e familiar contra a mulher. 2016. Disponível em: < http://online.unisc.br/acadnet/anais/index.php/sidspp/article/view/15858>. Acesso em: 13 de Outubro de 2018.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v13i44.1476

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: