Prevalência dos Acidentes de Motocicleta Envolvendo os Adolescentes de Quixadá

Francisco Hilângelo Vieira Barros, Leonardo Oliveira Silva, Maria Alcione Silva Gomes Roseno, Antônia Gomes de Olinda, Joaquina Batista Rodrigues de Souza, João Joaquim Freitas do Amaral

Resumo


O impacto na sociedade e na saúde provocado pelos acidentes de trânsito tem sido extremamente registrado. O objetivo deste estudo retrospectivo e transversal foi conhecer o perfil epidemiológico dos acidentes de motocicletas em adolescentes do município de Quixadá-Ceará. Prevaleceu o sexo masculino (92%), entre 14 a 17 anos (52%), no ensino médio (86%), solteiros (71%), com renda familiar entre uma a três salários mínimos (53%), utilizavam a motocicleta para trabalhar (61%) e predominando a profissão mototaxista (43%). Em relação à motocicleta, 27% eram habilitados, 2% referiram conhecer o Código de Trânsito Brasileiro, 13% faziam uso do capacete, 65% não praticam direção defensiva, 02% conhecem a lei 11.705, 03% participaram de programas educativos. O estudo identificou o perfil epidemiológico e os possíveis fatores determinantes dos acidentes envolvendo os adolescentes. Conclui-se que é necessária a intensificação de campanhas educativas sobre acidentes de motocicleta em adolescentes, principalmente nas escolas.

 



Palavras-chave


Acidentes de Trânsito. Saúde do Adolescente. Saúde Pública

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, L.M. et al. Acidentes de motocicleta: características das vítimas e dos acidentes em hospital de Fortaleza – CE, Brasil. Rev. Rene. Fortaleza, v. 10, n. 4, p. 52-59, out. 2009. Disponível em: http://www.revistarene.ufc.br/vol10n4_html_site/a06v10n4.htm.

ANJOS, K.C. et al. Paciente vítima de violência no trânsito: análise do perfil socioeconômico, características do acidente e intervenção do Serviço Social na emergência. Acta ortop. bras., São Paulo, v. 15, n. 5, 2007.Available from .

BACCHIERI, G.; BARROS, A.J.D. Traffic accidents in Brazil from 1998 to 2010: many changes and few effects. Rev. Saúde Pública, São Paulo, v. 45, n. 5, Oct. 2011. Available from .

CAIXETA, C.R. et al. Morbidade por acidentes de transporte entre jovens de Goiânia, Goiás. Ciênc. Saúde Coletiva [online]. 2010, vol.15, n.4, pp. 2075-2084. Disponível em: .

CAMPOS, A.K.; BARRAL, E.M.R.; SANTOS, S.J.; ZUMIOTTI, V.A. Paciente vítima de violência no trânsito: análise do perfil socioeconômico, características do acidente e intervenção do serviço social na emergência. Acta Ortopédica Brasileira, 2007; 15262-266. Disponible en:http://redalyc.uaemex.mx/redalyc/src/inicio/ArtPdfRed.jsp?iCve= 65715506.

DENATRAN 2010: Frota de veículos cresce 119% em dez anos no Brasil, aponta Denatran. Disponível em: http://www.denatran.gov.br/ultimas/frota.htm. Acesso em: 27 de Jan. 2011.

Detran/CE - Departamento de Trânsito do Ceará. Trânsito Seguro. Fortaleza-CE, 2010. Disponível em: http://www.detran.ce.gov.br/consultas /arquivos/cartilhas/DIRECAO_ DEFENSIVA.pdf.

Detran/PR - Departamento de Trânsito do Paraná. Comunidade e Trânsito. Educar para o Trânsito. TECNODATA; Curitiba-PR, 2006. 20ª Ed. 30p. Disponível em: .

FRANÇOSO, L.A.; COATES, V. Repercussões sociais das sequelas físicas em adolescentes vítimas de acidentes de trânsito. Adolesc. Saude. 2008; 5(1): 6-13. Disponível em: < http://www.adolescenciaesaude.com/detalhe_ artigo.asp?id=64#>.

JOMAR, R.T. et al. Educação em saúde no trânsito para adolescentes estudantes do ensino médio. Esc. Anna Nery [online]. 2011, vol.15, n.1, pp. 186-189. Disponível em .

LABIAK, B. et al. Fatores de exposição, experiência no trânsito e envolvimentos anteriores em acidentes de trânsito entre estudantes universitários de cursos na área da saúde, Ponta Grossa, PR, Brasil. Saúde Soc., [online]. 2008, vol.17, n.1, pp. 33-43. Disponível em: .

MOURA, E.C. et al. Direção de veículos motorizados após consumo abusivo de bebidas alcoólicas, Brasil, 2006 a 2009. Rev. Saúde Pública, [online]. 2009, vol.43, n.5, pp. 891-894. Disponível em: http://www.scielo.br /scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034891020090 00500021&lng=en&nrm= iso.

PAULINO, L.C. Trânsito no Brasil: desafios à efetivação do direito de ir e vir e permanecer vivo. Fortaleza-CE, Ed Imprece/2010, vol. 1, PP. 66-7.

PINTO, A.O.; WITT, R.R. Gravidade de lesões e características de motociclistas atendidos em um hospital de pronto socorro. Revista gaúcha de enfermagem. Porto Alegre. Vol. 29, n.3 (jun. 2008), p. 408-414. Available from: .

SANTOS, A.M.R. et al. Perfil das vítimas de trauma por acidente de moto atendidas em um serviço público de emergência. Cad. Saúde Pública [online]. 2008, vol.24, n.8, pp. 1927-1938. Disponível em: .

SILVA, P.H.N.V. et al . Estudo espacial da mortalidade por acidentes de motocicleta em Pernambuco. Rev. Saúde Pública, São Paulo, v. 45, n. 2, Apr. 2011. Disponível em: .

SOUZA, M.F.M. et al. Análise descritiva e de tendência de acidentes de transporte terrestre para políticas sociais no Brasil. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, v. 16, n. 1, PP. 33-44 mar. 2007. Disponível em: http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/revista_vol16_n1_ corrigido.pdf.

VERONESE, A.M.; OLIVEIRA, D.L.L.C. Os riscos dos acidentes de trânsito na perspectiva dos moto-boys: subsídios para a promoção da saúde. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 22, n. 12, dez. 2006. Disponível em.

VIEIRA, R.C.A. et al. Levantamento epidemiológico dos acidentes motociclísticos atendidos em um Centro de Referência ao Trauma de Sergipe. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v. 45, n.6, Dec.2011. Availablefrom.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v12i42.1454

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: