A Gestão da Cadeia de Suprimentos e o Nível de Inovação: Estudo de Caso nas Indústrias de Calçados na Cidade de Juazeiro do Norte - Ceará

José de Figueiredo Belém, José Eduardo de Carvalho Lima, josiano Cesar de Sousa, Murilo Barros Alves

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar os fatores essenciais da gestão da inovação em empresas do ramo de fabricação de calçados na cidade de Juazeiro do Norte – Ceará. A principal técnica de pesquisa foi entrevistas semi-estruturadas com gestores das empresas pesquisadas. No estudo foi desenvolvido um quadro teórico para as práticas de inovação em indústrias, formado por dois tipos: Inovação de produtos e inovação de processos. O estudo investiga esses dois tipos de inovação em três grandes empresas que atuam em forma de clusters e concorrem no mesmo mercado. É abordado o tema dos modelos de inovação e sua evolução ao longo do tempo, seus diversos estágios, sequências, interfaces, interações e interferências nas empresas e sistema de Gestão da Cadeia de Suprimentos. Observou-se durante a investigação a falta de adequação dos processos em alguns requisites importantes e consequentemente os produtos não atendem aos requisitos essenciais de inovação, tornando-se necessário que as empresas se aprofundem nos conhecimentos sobre a inovação e os apliquem corretamente a seus negócios, com o propósito de aumentar a competitividade e maximizar seus resultados.

 

 


Palavras-chave


Inovação, Gestão, Cadeia de suprimentos

Texto completo:

PDF

Referências


Abdulmalek, F, Rajgopal, J: (2007).Analisando os benefícios de fabricação magra e mapeamento de fluxo de valor por meio de simulação: Um estudo de caso setor processo. Jornal Internacional de Produção Economia 107, 223-236.

Achanga, P., Shahab, E., Roy, R., Nelder, G: (2006). Fatores críticos de sucesso para implementação lean nas PME. Journal of Manufacturing Tecnology Gestão 17 (4), 460-471

Baskerville, R. L. Wood-Harper, A. T. A critical perspective on action research as a method for information systems research. Journal of Information Technology, v. 11, n. 3, p. 235-246, set. 1996.

Betz, F. (1997). Managing Technological Innovation: competitive advantage from change. New York: A. Wiley -Interscince Publication.

Boer, Cr, Dulio, S: (2007). Personalização de massa e calçado: Mito, salvação ou Realidade. Springer, Heidelberg.

Braglia, M., Carmignani, G., Zammori, F: (2006). A nova abordagem de mapeamento de fluxo de valor de sistemas de produção complexas. International Journal of Production Research 44 (18-19), 3929-3952.

Carpanzano, E., Cataldo, E: (2003). Um design modular e Verificação Baseada em Simulação do Código Logic Control para uma sapata de Agile Manufacturing System: Proc. Industrial Conference Simulação, ISC 2003, a EUROSIS, Valência, Espanha, 09-11 junho (2003).

Campos, E. M. (2016). Os Dois Lados da Moeda: A sobrevivência e mortalidade dos Negócios. EDITORA IFPB. João Pessoa.

Cattani, K.; Gilland, W.; Heese, H. S. (2006). Pricing strategies for a manufacturer adding a direct channel that competes with the traditional channel. Production and Operations Management, v. 15, n. 1, p. 40-56.

Cooper, R. G.(2001) Winning at new products. Accelerating the process from idea to launch.3th ed. Addison : Wesley Publishing Company.

Damanpour, F. (1991). Inovação organizacional: uma meta-análise dos efeitos dos determinantes e moderadores. Academy of Management Journal. v. 34, n. 3, p. 555-590.

Drucker, P. F. (1974). O Gerente Eficaz. Editora Zahar.

Fajnzylber, F. (1998). Competitividad Internacional: evolucion e lecciones. Revista de la Cepal..

Freeman, C; Soete, L. (1997). Economics of Industrial Innovation. ED. Routledge, 3ª edição.

Galbraith , J. R.; Lawler, (1995). E. Organizando para competir no futuro -Estratégias para gerenciar o futuro das organizações. São Paulo : Makron Books.

Grant, R. M. (1988) Contemporary strategy analysis. 3th ed. Malden : Blackwell.

Gunasekaran, R: (1999). Agile Manufacturing: uma estrutura para pesquisa e desenvolvimento. Jornal Internacional de Produção Economics 62, 87-105.

Jones, Dt, Hines, P., Rich, N: (1997). “logística lean”. Jornal Internacional de Distribuição Física e Gestão Logística 27 (3/4), 153-173.

Jovane, F., Westkämper, E., Williams, D: (2008). O Manufuture Estrada: para Competitivo e Sustentável de alta Adicionando-Value Manufacturing. Springer, Heidelberg.

Kaplan, B.; Duchon. D. (1998). Combining quantitative and qualitative methods in informations systems research: a case study. Mis Quarterly.

Klaesener, D; Appio, J. Importância da atividade importadora. Disponível: < http://revistas.utfpr.edu.br/pb/index.php/SysScy/article/view/266>. Acesso em: 15.08.2017

Kotler, P.; Keller. K.L.(2006). Administração de marketing .12ª edição. São Paulo: Pearson Prentice Hall.

Paroline, C.; Visconti, F. Footwear manufacturing districts: the effects of internazionalisation, delocalization and new technologies. Paper apresentado na onferência Clusters, Industrial Districts and Firms: the Challenge of Globalization, Università degli Studi di Modena e Reggio Emilia, set. 2003. Disponível em: . Acesso m: 21.08.2017.

Pennings, (1998). Innovations JM como precursores de desempenho organizacional. Em: Galliers, R.; BAETS, WRJ (Org.). tecnologia da informação e transformação organizacional: inovação para a organização do século 21. New York: Wiley.

Prahalad, C. K.; Ramaswamy, V. (2004). O futuro da competição: como desenvolver diferenciais inovadores em parceria com os clientes. Rio de Janeiro: Elsevier.

Rogers, E. M. (2003). Diffusion of Innovation 5ª edição. Nova Iorque: Free Press.

Rother, M., Shook, J: (2003). Aprendendo a ver: Value Stream Mapping para agregar valor e eliminar desperdícios. O Instituto Lean Enterprise.

Rothwell, R. (1994). Para o processo de inovação de quinta geração. Ciência Policy Research, v. 1, n. 1, p. 7-31.

Salomon, D. V. (1999(. Como fazer monografia 9. ed. São Paulo: Martins Fontes.

Scaletzky, C. (2008). Pesquisa aplicada/pesquisa acadêmica: O caso Sander. In: Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design. São Paulo: Centro Universitário Senac.

Schmitz, E. (2000). Fundamentos da Didática. 7ª Ed. São Leopoldo, RS: Editora Unisinos.

Schumpeter, J. (1942). Capitalismo, socialismo e democracia. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1961 . 1ª edição.

Schumpeter, J, (1984). “Towards a strategic theory of the firm”, in Lamb, R.B. (org.), Competitive Strategic Management, Englewood Cliffs, NJ: Prentice Hall.

Setht, D., Gupta, V: (2005). Aplicação de mapeamento de fluxo de valor de operações magras e redução do tempo de ciclo: um estudo de caso Indiana. Prodution Planeamento e Controlo 16 (I), 44-59.

Sharifi, H., Colquhoun, G., Barclay, I., Dann, Z: (2001). Agile fabricação: a gestão e enquadramento operacional. In: Anais do Institution of Mechanical Engineers, vol. 215-B, pp. 857-869.

SEBRAE - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, (2016). Comece Certo a Indústria de Calçados. 2016.

SINDINDÚSTRIA - Sindicato das Indústrias de Calçados e Vestuários de Juazeiro do Norte – Ceará. Informativo Bimestral - 02/2017.

Tidd, J.; Bessant, J.; Pavitt, K. (2008). Gestão da Inovação. 3ª edição. São Paulo: Bookman.

Tidd, J .; Bessant, J .; Pavitt, K. (2005). Gestão da inovação: integração tecnológica, de mercado e mudança organizacional. New York: John Wiley & Sons.

Westkamper, E. (2007). Desenvolvimento Estratégico de fábricas sob a influência de tecnologias emergentes. Anais da CIRP 56-1, 419-4225.

Yin, R. K. (2005). Estudo de caso: planejamento e métodos. 3º edição. Porto Alegre: Bookman 2005.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v12i42.1407

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2021 José de Figueiredo Belém, José Eduardo de Carvalho Lima, josiano Cesar de Sousa, Murilo Barros Alves

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

A ID on line. Revista de psicologia (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: