A Importância da Humanização do Parto Realizada pelos Enfermeiros Obstetras para as Parturientes: Revisão Integrativa

Jhenyff de Barros Remigio Limeira, Geovanna Camelo Souza, Maíla Bezerra Souza, Alexssandra da Silva Vieira, Ana Carla Silva Alexandre, Cláudia Daniele Barros Leite-Salgueiro

Resumo


O presente artigo buscou analisar na literatura a importância da enfermagem na assistência à mulher durante o parto, quando realizado de forma humanizada pelos profissionais, e a percepção e o sentimento das mulheres acerca dessa assistência. A metodologia utilizada foi a Revisão Integrativa da Literatura, foram pesquisados periódicos nas bases de dados da BVS, LILACS e SciELO, na qual, devido aos critérios de inclusão e exclusão, 14 artigos compuseram a amostra para construção do artigo. O estudo discorre sobre os impactos positivos relatados pelas mulheres que tiveram um atendimento humanizado visto que, as parturientes possuem informações sobre os métodos e direitos que possuem, sentindo-se mais seguras com os procedimentos que serão realizados. Para a melhora na qualidade da assistência os profissionais de saúde, principalmente a equipe de enfermagem, necessitam humanizar seu atendimento saindo da mecanização do modelo biomédico proporcionando uma assistência qualificada a todos.


Palavras-chave


Enfermagem; Parto Humanizado; Psicologia; Sentimentos

Texto completo:

PDF

Referências


CASSIANO, A. C. M. et al. Saúde materno infantil no Brasil: evolução e programas desenvolvidos pelo Ministério da Saúde. Revista do Serviço Público, v. 65, n. 2, p. 227-244, 2014. Disponível em: https://revista.enap.gov.br/index.php/RSP/article/view/581/499 (Acesso em: 10 de abril de 2018 às 14:19).

CECATTI, J. G.; PINHEIRO, A.; COSTA, M. L. Pesquisa na Área de Saúde Materna e Perinatal no Brasil: passado, presente e futuro. Revista Medicina & Pesquisa, v. 1, n. 1, 2015. Disponível em: http://www.ies.ufpb.br/ojs/index.php/rmp/article/view/24311/13328 (Acesso em: 10 de abril de 2018 às 14:05).

DOMINGUES, R. M. S. M. et al. Processo de decisão pelo tipo de parto no Brasil: da preferência inicial das mulheres à via de parto final. 2014. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/8535 (Acesso em: 10 de abril de 2018 às 10:27).

FRANK, T. C.; PELLOSO, S. M. A percepção dos profissionais sobre a assistência ao parto domiciliar planejado. Revista Gaúcha de Enfermagem, v. 34, n. 1, p. 22-29, 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-14472013000100003 (Acesso em: 09 de abril de 2018 às 14:25).

GALVÃO, T F.; PANSANI, T. D. S. A.; HARRAD, D. Principais itens para relatar Revisões sistemáticas e Meta-análises: A recomendação PRISMA. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 24, p. 335-342, 2015.

MOREIRA, M. A. D. M. et al. Políticas públicas de humanização: revisão integrativa da literatura. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2015. Disponível em:http://dx.doi.org/10.1590/1413-812320152010.10462014 (Acesso em: 10 de abril de 2018 às 10:24).

OLIVEIRA SANFELICE, Clara Fróes. Et al. Do parto institucionalizado ao parto domiciliar. Northeast Network Nursing Journal, v. 15, n. 2, 2014. Disponível em: http://www.revistarene.ufc.br/revista/index.php/revista/article/view/1561/pdf(Acesso em: 09 de abril de 2018 às 15:16).

POLIT, D. F.; BECK, C. T.; HUNGLER, B. P. Fundamentos de pesquisa em enfermagem. Porto Alegre: Artmed; 2004. 152 p. (Acesso em:19 de junho de 2018 às 09:10)

PRATA, J. A.; PROGIANTI, J. M. A influência da prática das enfermeiras obstétricas na construção de uma nova demanda social [The influence of obstetric nurses’ practice in building a new social demand]. Revista Enfermagem UERJ, v. 21, n. 1, p. 23-28, 2013. Disponível em:http://www.facenf.uerj.br/v21n1/v21n1a04.pdf (Acesso em: 10 de abril de 2018 às 08:11).

PROGIANTI, J. M.; COSTA, R. F. Práticas educativas desenvolvidas por enfermeiras: repercussões sobre vivências de mulheres na gestação e no parto. Crítica, v. 6, p. 7, 2012. Disponível em:http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S003471672012000200009 (Acesso em: 09 de abril de 2018 às 09:43).

SANTOS, L. M. et al. Vivenciando o contato pele a pele com o recém-nascido no pós-parto como um ato mecânico/Experiencing skin to skin contact with the baby during the postpartum period as a mechanical act/Vivenciando el contacto piel a piel con el recién-nacido en el postparto como un acto mecánico. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 67, n. 2, p. 202, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672014000200202 (Acesso em: 09 de abril de 2018 às 09:34).

SANTOS, R. D. S.; THARINE, L. G. C. Sentimentos, sensações e emoções dos pais que vivenciam o nascimento de seus filhos. Ciência y Enfermeria XXII, 2016. Disponível em:< http://www.scielo.cl/pdf/cienf/v22n1/art_11.pdf (Acesso em: 10 de abril de 2018 às 11:38).

SOUSA, A. M. M. Práticas obstétricas na assistência ao parto e nascimento em uma maternidade de Belo Horizonte. 2013. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/bitstream/handle/1843/GCPA-97BHGB/pr_ticas_obst_tricas_na_assist_ncia_ao_parto_e_nascimento_em_uma_maternidade__de_belo_horizonte.pdf?sequence=1 (Acesso em: 10 de abril de 2018 às 09:34).

SOUZA, M. T.; SILVA, M. D; CARVALHO, R. Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein, v. 8, n. 1 Pt 1, p. 102-6, 2010. Disponível em:< http://www.scielo.br/pdf/eins/v8n1/pt_1679-4508-eins-8-1-0102> (Acesso em: 10 de abril de 2018 às 10:08).

TAKEMOTO, A. Y.; CORSO, M. R. Parto humanizado e a assistência de enfermagem: uma revisão da literatura. Arq. Ciênc. Saúde UNIPAR, Umuarama, v. 17, n. 2, p. 117-127, maio/ago. 2013. Disponível em: http://revistas.unipar.br/index.php/saude/article/view/5002/2912 (Acesso em: 25 de agosto de 2018 às 09:34).

VARGENS, O. M. D. C; SILVA, A. C. V. D; PROGIANTI, J. M. Contribuição de enfermeiras obstétricas para consolidação do parto humanizado em maternidades no Rio de Janeiro-Brasil. Escola Anna Nery, v. 21, n. 1, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v21n1/1414-8145-ean-21-01-e20170015.pdf. (Acesso em: 25 de agosto de 2018 às 11:54).

WEI, C. Y. et al. A percepção de puérperas oriundas da Atenção Primária sobre a Humanização da Assistência ao parto em um hospital de ensino. Mundo Saúde, v. 36, n. 3, p. 468-474, 2012. Disponível em:http://bvsms.saude.gov.br/bvs/artigos/mundo_saude/percepcao_puerperas_oriundas_atencao_primaria.pdf (Acesso em: 10 de abril de 2018 às 09:21)




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v12i42.1314

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: