Contribuições do Apoio Matricial em Saúde Mental na Atenção Primária: Revisão Integrativa da Literatura

Aline Barros de Oliveira, Leonardo Silva da Costa, Claudia Daniele Barros Leite-Salgueiro, Valquíria Farias Bezerra Barbosa, Robervam de Moura Pedroza, Ana Carla Silva Alexandre, Luzineide Lobato, João Bosco Caraciolo Batista Júnior, Ellyda Layanny Aguiar da Silva

Resumo


Objetivo: Identificar na literatura as contribuições do apoio matricial em saúde mental na atenção primária à saúde. Metodologia: Trata-se de uma revisão integrativa da literatura, realizada no mês de abril de 2017, na Biblioteca Virtual em Saúde através das bases de dados SCIELO, LILACS, MEDLINE e BDENF. Resultados: Foram selecionados 10 estudos para compor a amostra. Entre as principais contribuições do apoio matricial em saúde mental na atenção primária encontramos: o fortalecimento da dinâmica de trabalho multidisciplinar e multiprofissional; a melhora na organização do acesso do usuário ao serviço; a ampliação da tomada de decisão das equipes e corresponsabilização do cuidado e o fortalecimento do ideal de grupo terapêutico. Conclusão: necessidade de fortalecimento do apoio matricial para que haja uma maior adesão desta pratica por parte dos profissionais, uma vez que muitos consideram esta ferramenta como uma atribuição a mais e não, como um facilitador no processo de trabalho.


Palavras-chave


Saúde Mental; Serviços de Saúde Mental; Atenção Primária à Saúde; Apoio Matricial.

Texto completo:

PDF

Referências


Arantes EC, Stefanelli MC; Fakudo, IMK; Evolução histórica da enfermagem em saúde mental e psiquiátrica. In STEFANELLI, MC (org); Enfermagem Psiquiátrica e suas dimensões assistenciais. Monale. Brueri, São Paulo. 2008.

Borba LO, Guimarães NA, Mazza VA, Maftum MA.; Assistência em saúde mental sustentada no modelo psicossocial: narrativas de familiares e pessoas com transtorno mental RevEscEnferm USPv. 48 n. 6, São Paulo. 2012.

Azevedo DM, Santos AT. Ações de Saúde Mental naAtenção Básica: Conhecimento de Enfermaeiros Sobre a Reforma Psiquiátrica. R. pesq.: cuid. Fundam. p. 3006-14, 2012.

Lavall E, Olschowsky A, Kantorski LP. Avaliação de família: rede de apoio social na atenção em saúde mental. Rev gaúcha enferm., v 30 n 2 pp. 198-205. Porto alegre, 2009.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 3.088, de 23 de dezembro de 2011. Brasília: Ministério da Saúde, 2011.

Junqueira MAB, Pillon SC. A assistência em saúde mental na Estratégia Saúde da Família: uma revisão de literatura. R. Enferm. Cent. O. Min. Minas Gerais, p. 260-267, 2011.

Brasil. Ministério da Saúde. Política Nacional de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2011.

Quinderé PH, Jorge MSB, Nogueira MSL, Costa LFAC, Vasconcelos MGF. Acessibilidade e resolubilidade da assistência em saúde mental: a experiência do apoio matricial. Ciência & Saúde Coletiva, 18(7):2157-2166, 2013.

Chiavagatti FG, Kantorski LP, Willrich JQ, Cortes JM, Jardim VMR, Rodrigues CGSS(2012). Articulação entre Centros de Atenção Psicossocial e Serviços de Atenção Básica de Saúde. Acta Paulista de Enfermagem, 25(1), 11-17.

Brasil. Ministério da Saúde. Guia Prático de Matriciamento em Saúde Mental. Brasília: Ministério da saúde, 2011.

Mendes KDS, Silveira RCCP and Galvão, CM. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto contexto - enferm. 2008; 17(4):758-64.

Botelho LLR, Cunha CCA, Macedo M. O método da revisão integrativa nos estudos organizacionais. Gestão e Sociedade. · Belo Horizonte, V. 5 · número 11. p. 121-136 · maio/agosto 2011.

Ursi ES. Prevenção de lesões de pele no perioperatório: revisão integrativa da literatura. [Internet]. Ribeirão Preto (SP): Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto; 2005.

Athié K, Fortes S, Delgado PGG. Matriciamento em saúde mental na Atenção Primária: uma revisão crítica (2000-2010). Rev Bras Med Fam Comunidade. Rio de Janeiro, 2013 Jan-Mar; 8(26):64-74.

Knauth DR, Leal AF. Expansion of the social sciences within public health: uses and abuses of qualitative research. Interface (Botucatu). 2014; 18(50):457-67.

Holanda ER; Lira MCC, Galvão MTG, Damasceno MMC, Araujo TL. Tendencies in the production of scientific knowledge in nursing regarding HIV/AIDS: a bibliometric study. 2013 Online braz j nurs [Internet].

MACHADO, D. K. S.; CAMATTA, M. W. Apoio Matricial como ferramenta de articulação entre a saúde mental e a atenção primária á saúde. Cad. Saúde Colet., Rio de Janeiro, v. 21, n. 2, p. 224-32, 2013.

Minozzo F, Costa II. Apoio matricial em saúde mental entre CAPS e Saúde da Família: trilhando caminhos possíveis. Psico-USF, Bragança Paulista, v. 18, n. 1, p. 151-160, jan./abril 2013.

Neto MRG, Medina STS, Hirdes MA. Apoio matricial em saúde mental na percepção dos profissionais especialistas. Aletheia 45, p.139-155, set./dez. 2014.

Travassos C, Martins M. Uma revisão sobre conceitos de acesso e utilização de serviços de saúde. Cad Saude Publica 2004; 20(Supl.2):190-198.

Morais APP, Tanaka OY. Apoio Matricial em Saúde Mental: alcances e limites na atenção básica. Saúde Soc. São Paulo, v.21, n.1, p.161-170, 2012.

Pinto AGA, Jorge MSB, Vasconcelos MG, Sampaio JJC, Lima GP, Bastos VC, Sampaio HAC et. al. Apoio matricial como dispositivo do cuidado em saúde mental na atenção primária: olhares múltiplos e dispositivos para resolubilidade Ciência & Saúde Coletiva, 17(3):653-660, 2012.

Camuri D, Dimenstein M. Processos de trabalho em saúde: práticas de cuidado em saúde mental na Estratégia Saúde da Família. Saude Soc. 2010; 19(4): 803-81.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v12i41.1278

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Aline Barros de Oliveira, Leonardo Silva da Costa, Claudia Daniele Barros Leite-Salgueiro, Valquíria Farias Bezerra Barbosa, Robervam de Moura Pedroza, Ana Carla Silva Alexandre, Luzineide Lobato, João Bosco Caraciolo Batista Júnior, Ellyda Layanny Aguiar da Silva

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: