Tratamento medicamentoso: conhecimento de usuários em clínica-escola

Teresa Maria Barbosa Leal de Freitas, Mariélia Barbosa Leal de Freitas, Rosemarie Brandim Marques

Resumo


O nível de conhecimento farmacológico é fundamental para o sucesso do tratamento medicamentoso. O objetivo foi avaliar o grau de conhecimento de pacientes atendidos no Ambulatório de uma Instituição de Ensino Superior Privado quanto ao tratamento farmacológico, após consulta e dispensação medicamentosa. Foi um estudo transversal, com abordagem quantitativa, realizada entre março e setembro de 2013, com 40 pacientes. Foram 67,5% de mulheres com idade média de 56,4 ± 13 anos. O grau de escolaridade foi 32,5% de analfabetos, 62,5% com renda familiar de até um salário-mínimo. O nível de conhecimento medicamentoso foi bom (10,0%), 57,5% regular nível de informação a respeito do medicamento prescrito, conhecimento insuficiente de 32,5%. 60,0% dos pacientes após consulta e dispensação medicamentosa tiveram baixo grau de adesão. Faz-se necessário implementar ações educativas com equipe multidisciplinar com os pacientes e a presença do profissional farmacêutico para melhor orientar os mesmos quanto ao uso correto de medicamentos.


Palavras-chave


Tratamento medicamentoso. Dispensação medicamentosa. Adesão ao tratamento.

Texto completo:

PDF

Referências


ARRAIS, P. S. D.; BRITO, L. L.; BARRETO, M. L.; COELHO, H. L. L. Prevalência e fatores determinantes do consumo de medicamentos no Município de Fortaleza, Ceará, Brasil. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.21, n.6, p.1737-1746, nov./dez. 2005.

BECKER, M. H., 1985. Patient adherence to prescribed therapies. Medical Care, 23:539-555.

Bejamin D. Reducing medication errors and increasing patient safety: case studies in clinical pharmacology. J Clin Pharmacol. 2003; 43:768-83.

BORTOLON, P. C.;KARNIKOWSKI, M. G. O.; ASSIS, M. Automedicação versus indicação farmacêutica; o profissional de fármaciana atenção primária à saúde do idoso. Revista APS,vol. 10, n.2,p.200-209,jul.dez. 2007.

Brasil. Ministério da Saúde. Datasus. Sishiperdia: 2010. Número estimado de hipertensos,diabetic e diabéticos com hipertensão agrupada por município UF:PI [ acessado em 2013 28 nov].Disponível em hiperdia.datasus.gov.br/ rel.munadesao.asp?uf=PI&dires=&co_

BUNZEL, B.; LAEDERACH-HOFMANN, K. Solid organ transplantation: are there predictors for posttransplant noncompliance? A literature overview. Transplantation, v.70, n.5, p.711-716, 2000.

BURGE, S.; WHITE, D.; BAJOREK, E.; BAZALDUA, O.; TREVINO, J.; ALBRIGHT, T.; WRIGHT, F.; CIGARROA, L. Correlates of medication knowledge and adherence: findings from the residency research network of South Texas.Fam. Med., v.37, n.10, p.712-718, 2005.

CASTRO, C.G.S.O., coord. Estudos de utilização de medicamentos: noções básicas. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2000. 90 p.

CECCATO, M.G.B.; ACURCIO, F.A.; BONOLO, P.F.;ROCHA, G.M.; GUIMARÃES, M.D.C. Compreensão de informações relativas ao tratamento anti-retroviral entre indivíduos infectados pelo HIV. Cad. Saúde Pública,v.20, n.5, p.1388-1397, 2004

CRAMER, J.A. Effect of partial compliance on cardiovascular medication effectiveness. Heart, v.88, n.2, p.203-206, 2002.

Cruciol-Souza JM, Thomson JC, Catisti DG. Avaliação de prescrições medicamentosas de um hospital universitário brasileiro. Rev Bras Educ Med. 2008; 32:188-96.

DE VRIES TPGM; HENNING, RH; HOZERGEIL, HV; FRESLE, DA. Guia para a Boa Prescrição Médica. Organização Mundial da Saúde. Porto Alegre: Artmed, 1998. Fundamentos da terapêutica racional. 3.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2004.

DOWSE,R.;EHLERS,M.S. The evolution of pharmaceutical pictograms in a low-literate South African population.Parient Educ.Couns.,Princeton,v.45,nº.2,p.87-99,Nov.2001.

ERAKER, S. A.; KIRSCHT, J. P. & BECKER, M. H., 1984. Understanding and improving patient compliance. Annals of Internal Medicine, 100:258-268

EV, L. S., GUIMARÃES, A. G., CASTRO, V. S. Avaliação das Prescrições Dispensadas em uma Unidade Básica de Saúde do Município de Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil. Latin American Journal of Pharmacy. v. 27, n. 4, 2008. Disponívelem:http://latamjpharm.org/trabajos/27/4/LAJOP_27_4_1_9_0XVW18Y59I.pdf. Acesso em.27 nov, 2013

FARLEY, D., 1995. FDA proposes program to give patients better medication information. FDA Consumer Magazine, 29. 26 April 1997.

FIP. Federación Internacional de Farmacia. Buenas prácticas de farmacia: Normas para la calidad de los servicios farmacéuticos. Hague, 1997. Disponível em: . Acesso em: 24 nov. 2013

FONTAN,J.E;MANEGLIER,V;NGUYEN,V.X.; et al.Medication errors in hospitals: computerized unit dose drug dispensing system versus ward stcok distribution system.Pharm World Sci,v.25 n.3,p.112-7,2003

FUCHS, FD; WANNMACHER, L; FERREIRA; MB. Farmacologia Clínica. Rio de Janeiro. Editora Guanabara Koogan. 3ª Edição. 2004. 1074 pag.

HAYNES, R.B; TAYLOR, D.W; SACKETT, D.L. Compliance in health care. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 1981. 516 p.

IDE,C.A.C.; CHAVES,E.C. A intervenção do enfermeiros na assistência ao diabético.Rev. Esc. Enferm. USP,São Paulo,v.26,n .2,187-204,ago.1992

.

JOHNSON, K. B.; BUTTA, J. K.; DONOHUE, P. K.; GLENN, D. J. & HOLTZMAN, N. A., 1996. Discharging patients with prescriptions instead of medications: Sequelae in a teaching hospital. Pediatrics, 97:481-485

KESSLER, D. A., 1991. Communicating with patients about their medications. New England Journal of Medicine, 325:1650-1652

LAPORTE, J.R.; TOGNONI, G.; ROSENFELD, S. Epidemiologia do medicamento: princípios gerais. São Paulo: HUCITEC-ABRASCO, 1989. 293p.

LAPORTE,J.R.; TOGNONI, G.; ROSENFELD, S. Epidemiologia do medicamento: princípios gerais. São Paulo:HUCITEC-ABRASCO, 1989. P.43-55.

LEITE, S.N.; VASCONCELLOS, M.P.C. Adesão à terapêutica medicamentosa: elementos para a discussão de conceitos e pressupostos adotados na literatura. Ciência e Saúde Coletiva, v.8, n.3, p.775-782, 2003

LENZ, W. Thalidomide: facts and inferences. In: LAPORTE,J.R.; TOGNONI, G.; ROSENFELD, S. Epidemiologiado medicamento: princípios gerais. São Paulo: HUCITEC-ABRASCO, 1989. p.43-55

LESAR,T.S.;BRICELAND,L.;STEIN,D.S.Factors related to errors in medication prescribing.JAMA,v.277,p.312-7,1997.

MANAGEMENT SCIENCES FOR HEALTH (MSH). Manging Drug Supply. 2.ed.

Connecticut: Kumarian Press, 1997.

MARINKER, M.; SHAW, J. Not to be taken as directed: putting concordance for taking medicines into practice.BMJ, n. 326, p. 348-349, 2003.

MARWICK, C., 1995. FDA pushes for prescription drug information. JAMA, 273:1815-1816.

MARWICK, C., 1997. MedGuide: At last a long-sought opportunity for patient education about prescription drugs. JAMA, 277:949-950.

MASTROIANNI, P. C., VARALLO, F.R., BARG, M.S., NOTO, A. R., GALDUROZ,

J. C. Contribuição do uso de medicamentos para a admissão hospitalar. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas, São Paulo, v. 45, n. 1, 2009

MOTA,D. M.;MELO, J.R. F.; FREITAS, D. R.C.; MACHADO, M. Perfil da mortalidade por intoxicação com medicamentos no Brasil, 1996-2005: retrato de uma década. Ciência & Saúde Coletiva. 2012,17(1): 61-70.

NAU, D. P.; RIED, D. & LIPOWSKI, E., 1997. What makes patients think that their pharmacists' services are of value? Journal of the American Pharmaceutical Association, 37:91-98.

NEWTON, G. D.; PRAY, W. S. & POPOVICH, N. G., 1996. New OTC drugs and devices: A selected review. Journal of the American Pharmaceutical Association, 36:108-112.

NYAZEMA, N. Z.; CHAVUNDUKA, D.; DZIMWASHA, M.; MADONDO, F.; MAFANA, E. & MBEWE, A., 1991. Drug information for the community: Type and source. Central African Journal of Medicine, 37:203-206.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política nacional de medicamentos. Brasília: Ministério da Saúde; 2001

OKUNO, J.; YANAGI, H.; TOMURA, S.; OKA, M.; HARA, S.; HIRANO, C.; TSUCHIYA, S. Compliance and medication knowledge among elderly Japanese home-care recipients. Eur. J. Clin. Pharmacol., v.55, n.2, p.145-149, 1999.

PAULO, L. G.; ZANINI, A. C. Automedicação no Brasil. Revista Associação Médica Brasileira, v.34, p.69-75, 1988.

PEPE, V. L. E. & TRAVASSOS, C. M., 1995. A Prescrição Médica. Rio de Janeiro: Instituto de Medicina Social, Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

NASCIMENTO, M.C. A centralidade do medicamento na terapêutica contemporânea. Rio de Janeiro, 2002. 138 p. [Tese de Doutorado em Saúde Coletiva. Instituto de Medicina Social – Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

OKUNO, J.; YANAGI, H.; TOMURA, S.; OKA, M.;HARA, S.; HIRANO, C.; TSUCHIYA, S. Compliance and medication knowledge among elderly Japanese homecare recipients. Eur. J.Clin.Pharmacol., v55,n.2,.p145-149,1999.

OMS (Organización Mundial de la Salud), 1993. El Papel del Farmacéutico en el Sistema de Atención de Salud. Informe de la Reunión de la OMS, Tokio, Japón, 31 de agosto al 3 de septiembre de 1993. Washington, D.C.: Organización Panamericana de la Salud.

Organização Mundial de Saúde (OMS). Guia do instrutor em práticas da boa prescrição médica. Núcleo de Assistência Farmacêutica (NAF/DCB/ ENSP/FIOCRUZ). Genebra: OMS; 2001.

Osterberg L, Blaschke T. Adherence to medication. N Engl J Med. 2005; 353(5):487-97.

RYBACKI, J.J. Improving cardiovascular health in postmenopausal women by addressing medication adherence issues. J. Am. Pharm. Assoc., v.42, n.1, p.63-71.

SANO, P.Y.; MASOTTI, R.R.; DOS SANTOS, A.A.; CORDEIRO, J.A. Avaliação do nível de compreensão da prescrição pediátrica. J. Pediatr., v.78, n.2, p.140-145, 2002.

Santos V, Nitrini SMOO. Indicadores do uso de medicamentos prescritos e de assistência ao paciente de serviços de saúde. Rev. Saúde Pública 2004; 28(6):819-834

SARQUIS, L.M.M.; DELL'ACQUA, M.C.Q.; GALLANI, M.C.B.J.; MOREIRA, R.M.; BOCCHI, S.C.M.; TASE, T.H.; PIERIN, A.M.G. A adesão ao tratamento na hipertensão arterial: análise da produção científica. Rev. Esc. Enf., v.32, n.4, p.335-353, 1998.

SILVA, D. T.; SCHENKEL, P. E. & MENGUE, S. S.; 2000. Nível de Informação a respeito de medicamentos prescritos a pacientes ambulatórias de hospital universitário. Cadernos de Saúde Pública.

SOUSA, H.W.O; SILVA,J.L.; NETO, M.S. A importância do profissional farmacêutico no combate à automedicação no Brasil. Revista Eletrônica de Farmácia. 2008, vol.5(1), 67-72.

STEINBROOK, R., 2002. The prescription-drug problem. New England Journal of Medicine, 346:790.

TEIXEIRA, J.J.V.; LEFÈVRE, F.; CASTRO, L.L.C.; SPÍNOLA, A.W.P. Drug compliance and the elderly: who is publishing, where, and when? Cad. Saúde Pública, v.16, n.1, p.139-144, 2000.

VASQUEZ, E.M.; TANZI, M.; BENEDETTI, E.; POLLAK, R. Medication compliance after kidney transplantation. Am. J. Health Syst. Pharm., v.60, n.3, p.266-269, 2003.

VERMEIRE, E., et al, 2001. Patient adherence to treatment: three decades of research. A comprehensive review. Journal of Clinical Pharmacy and Therapy. v.26, n.5, p.331-342.

VIDOTTI,C.C.F;HOEFLER,R.;SILVA,E.V.;BERGSTENMEDNDES,G. Sistema brasileiro de informação sobre medicamentos-SISMED. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.16, n.4, p.1121-1126, 2000.

WEST, D.S.; WILKIN, N.E.; BENTLEY, J.P.; GILBERT, F.; GAMER, D.D. Understanding how patients form beliefs about pharmacists'trustworthiness using a model of belief processing. JAPhA, v. 42, n. 4, p. 594-601, 2002.

WORLD HEALTH ORGANIZATION, 2003. Adherence tolong-term therapies: evidence for action. Disponível em:. Acesso em: 22 set. 2013.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v12i41.1253

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: