A Aprendizagem e o Desenvolvimento do Surdo na Perspectiva Sociointeracionista de Lev Vigotsky

Alexsandra dos Santos Barbosa, Bruno Pinto Freire, Jarles Lopes de Medeiros

Resumo


O presente estudo tem por objetivo discutir o conceito de surdez, com as características e particularidades que permeiam o desenvolvimento dos sujeitos em tal condição. A proposta é identificar ações para que o sujeito surdo ou a pessoa com ausência parcial da audição, possa ser  incluída no processo de aprendizagem escolar e, de convivência social saudáveis ao seu pleno desenvolvimento. O educador, de uma maneira geral, tem um papel importante na compreensão e é grande a sua responsabilidade em promover a participação de todos no processo de construção do conhecimento.

 

 


Palavras-chave


Convivência social. Surdez. Vygotsky.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Deficiência auditiva. Caderno da TV escola, 2000.

______. Decreto Nº 5.296 de 2 de Dezembro de 2004.

CARDOSO, L. M., CAPITÃO, C. G. Avaliação psicológica de crianças surdas pelo Teste das Pirâmides Coloridas de Pfister. PsicoUSF, dez. 2007, vol. 12, nº 2, p. 135-144.

COSTA, A. V. Atitudes dos pais de adolescentes surdos face à integração socio-afectiva dos seus filhos. Lisboa: Instituto Superior de Psicologia Aplicada. Monografia de Licenciatura em Psicologia Clínica, 2000.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

GOLDFELD, M. A criança surda: linguagem e cognição numa perspectiva sócio-interacionista. São Paulo: Plexus, 1997.

KANNER, Léo. A history of the care and study of the mentally retarded. Springfield, Illinois: Charles C. Thomas Publisher. 1964.

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 12. Ed – São Paulo: Hucitec, 2010.

OLIVEIRA, José Antonio A. de. Implante Coclear. Simpósio Surdez: implicações clínicas e possibilidades terapêuticas. Medina, Ribeirão Preto, 38 (3/4): 262-272, jul/dez. 2005.

OLIVEIRA, J. C. R. Desenvolvimento psicológico: as contribuições de Piaget e Vigotsky para pessoas com necessidades educativas especiais. In SANTOS, G. C. S., RIBEIRO, R. R. R. P. C., SAMPAIO, R. M. G., PINTO, S. E. L. (Orgs.). Inclusão: saberes, reflexões e possibilidades de uma prática em construção. Fortaleza: EdUECE, 2015.

PERLIN, G. T. T. Identidades surdas. Porto Alegre: Mediação, 1998.

REZENDE, I. G., KROM, M., YAMADA, M. O. A repetição integeracional e o significado atual da deficiência auditiva. Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, mai-ago. 2003, vol. 19, nº2, p. 177-184.

RODRIGUES, A. F., PIRES, A. Surdez infantil e comportamento parental. Análise Psicológica, jul. 2002, vol. 20, nº 3, p. 389-400.

SACKS, O. Vendo vozes: uma jornada pelo mundo dos surdos. Rio Janeiro: Imago,1989.

SANTOS, A. O., OLIVEIRA, G. S., JUNQUEIRA, A. M. R. Relações entre aprendizagem e desenvolvimento em Piaget e Vygotsky: o construtivismo em questão. Itinerarius Reflectionis – UFG, Jataí, julho-dezembro 2014, vol. 10, Nº 2.

VYGOTSKY, Lev S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1984.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v12i40.1145

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line é indexada nas seguintes bases de dados: