Caracterização dos Recém-Nascidos Internados em Unidades de Terapia Intensiva

Maria Cristina Nascimento de Freitas, Andréia Oliveira Barros Sousa, Symara Abrantes Albuquerque de Oliveira Cabral, Maria Carmem Batista de Alencar, Maria do Socorro de Sousa Estrela Guedes, Gislene Farias de Oliveira

Resumo


Prestar cuidados ao ser humano hospitalizado requer muita competência e segurança e negligenciar essa assistência possibilita erros imensuráveis que acarreta danos indesejáveis, tanto ao paciente quanto para o profissional e o serviço de saúde. Por isso é de extrema relevância caracterizar a clientela assistida principalmente quando se trata de recém-nascidos de alto risco. Portanto, objetivou-se com este trabalho, de forma geral caracterizar os RNs internados em UTIs Neonatais, elencando os principais distúrbios responsáveis pelas internações dos RNs. Foi realizada uma busca ativa nas bases de dados eletrônicos MEDLINE/ PubMED e LILACS, e na SciELO.. A amostra foi constituída de 05 artigos científicos indexados nos bancos de dados de acesso livre: Sistema Online de Busca e Análise de Literatura Médica (MEDLINE) e Literatura Latino Americano e do Caribe em Ciências de Saúde (LILACS). A pesquisa foi desenvolvida nos meses de janeiro a março de 2016. Por essas considerações é necessário dentro dessas unidades conhecer o perfil sócio demográfico desses RNs assim como os principais distúrbios que os acometem pensando em estabelecer as melhores estratégias assistenciais buscando melhorar a qualidade dos cuidados prestados.

 


Palavras-chave


Recém Nascidos; Enfermagem Neonatal; Unidade de Terapia Intensiva Neonatal

Texto completo:

PDF

Referências


ARRUE, A.M. ; NEVES, E.T.; SILVEIRA, A. da; PIESZAK, G.M. Caracterização da morbimortalidade de recém-nascidos internados em UTI neonatal. REUFSM. v.3. n.1. 2013.

BARBOSA, A.R.F. Consequências da prematuridade no sistema respiratório. Fac. de Med. Univ. Coimbra. Dissertação de mestrado. Março de 2015.

BARBOSA, A.R.F. Consequências da prematuridade no sistema respiratório. Fac. de Med. Univ. Coimbra. Dissertação de mestrado. Março de 2015.

BARROS, A.J.P.; LEHFELD, N.A.S. Projeto de Pesquisa: propostas metodológicas. 19 ed. - Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

BOWDEN, V. R. GREENBERG, C. S. Cuidados de desenvolvimento do neonato: procedimentos de enfermagem pediátrica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005.

BRASIL. Manual de assistência ao recém nascido. Brasília: Ministério da saúde, 1994.

BUB, M.B.C.; LISS, P.E. Metodologias do cuidado de enfermagem. In: KALINOWSKI, C.E. PROENF: Programas de Atualização em Enfermagem Saúde do Adulto. Ciclo 1. módulo 2. Porto Alegre: Artmed, 2006.

BUSKO M.; MURATA P. Neonates in intensive care endure painful procedures,mostly without analgesia. 2008. Disponível em .

CAPES. Plataforma Sucupira. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/ lancamento/sobre.jsf. Acesso em 14 de março de 2016.

COSTA, H. P. F.; MARBA, S. T. Humanização e abordagem desenvolvimentista nos cuidados ao recém-nascido de muito baixo peso: o recém –nascido muito baixo peso. São Paulo: Atheneu, 2004.

DARÉ JÚNIOR, S. et al. Humanização e abordagem desenvolvimentista nos cuidados ao recém-nascido de muito baixo peso: o recém –nascido muito baixo peso. São Paulo: Atheneu, 2014.

DUARTE, A. P. P.; ELLENSOHN, L. A operacionalização do processo de enfermagem em terapia intensiva neonatal. Rev. Enferm. UERJ. Rio de Janeiro. v. 15. n.4. out./dez. 2007.

GIACHETTA, L.; NICOLAU, C.M.; COSTA, A.P.B.M.; ZUANA, A.D. Influência do tempo de hospitalização sobre o desenvolvimento neuromotor de recém-nascidos pré-

termo. Fisioterapia e Pesquisa, São Paulo, v.17, n.1, p.24-9, 2010.

GRANZOTTO, J.A.; MOTA, D.M.; REAL, R.F.; DIAS, C.M.; TEIXEIRA, R.F.; MENTA FILHO, J.C. et al. Análise do perfil epidemiológico das internações em uma unidade de terapia intensiva neonatal. AMRIGS. v.56. n.4. Porto Alegre, 2012.

GUYTON, A. C.; HALL, J. E. Tratado de fisiologia médica. 11. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.

KENNER, C. Enfermagem neonatal. Rio de Janeiro: Reichmann e Affonso, 2011.

KNOBEL, E. Terapia intensiva: pediatria neonatal. São Paulo: Atheneu, 2005.

LIMA, S.S.de; SILVA, S.M.da; AVILA, P.E.S.; NICOLAU, M.V.; NEVES, P.F.M. das. Aspectos clínicos de recém-nascidos admitidos em Unidade de Terapia Intensiva de hospital de referência da Região Norte do Brasil. ABCS Health Sciences. v.40. n.2. 2015.

LIRA, M. M. F. L. Atendimento humanizado em unidade de terapia intensiva neonatal. Assistência ao recém-nascido de risco. 2004. Disponível em: .

LUCENA, W. B. Sujeitos de uma realidade: características de bebês internados em UTI’s Neonatais. [S.l]: UEPB, 2015.

MARCONDES, E. et al. Pediatria básica. 9. ed. São Paulo: Sarvier, 2003. v. 3.

MOTA, L. A. et al. Estudo comparativo do desenvolvimento sensório-motor de recém-nascido prematuros da unidade de terapia intensiva neonatal e método canguru. Revista Brasileira em Promoção da Saúde. v.18, n.4, 2005.

MUCHA, F.; FRANCO, S.C.; SILVA, G.A.G. Frequência e características maternas e do recém nascido associadas à internação de neonatos em UTI no município de Joinville, Santa Catarina – 2012. Rev. Bras. Saude Mater. Infant., v.15. n.2. Recife 2015.

MUSSI-PINHATA, M. M.; REGO, M. A.C. Particularidades imunológicas do pré-termo extremo: um desafio para a prevenção da sepse hospitalar. J.Pediatr. Porto Alegre, v.81,n.1, 2005.

REGO, J. D. PAIVA, I. S. Fisiologia da asfixia: reanimação neonatal. São Paulo: Atheneu, 2014.

RIBEIRO, M.A.C. Aspectos que influenciam a termorregulação: assistência de enfermagem ao recém-nascido pré-termo. 2005. Disponível em:

SÁ, A.C.; FUGITA, R.M.I. A criatividade como Instrumento Básico em Enfermagem. In: CIANCIARULLO, T.I. (org.). Instrumentos Básicos para o cuidar: um desafio para a qualidade de assistência. São Paulo: Atheneu, 2005.

SEVERINO, A.J. Metodologia do trabalho científico. 23 ed. rev. e atualizada - São Paulo: Cortez, 2007.

TAMEZ, R. N. SILVA, M. J. P. Enfermagem na UTI neonatal: assistência ao recém nascido de alto risco. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2009.

VASCONCELOS, E.M.; PEDROSA, A.K.; MARTINO, M.F. de; Perfil de internação de recém-nascidos de alto risco em uma UCI neonatal. Rev. Enf. UFPE. v.7. n.11. Recife 2013.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v12i40.1110

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: