As Políticas Sociais no contexto da reprodução da força de trabalho na dinâmica do capital

Antônia Ângela de Lima, Theóphilo Michel Álvares Cabral Beserra

Resumo


A investigação ora apresentada teve por objetivo analisar as possibilidades que as Políticas Sociais oferecem na geração de emprego e renda através da qualificação profissional no contexto da reprodução do capital. A presente pesquisa caracterizou-se como descritiva bibliográfica, com abordagem qualitativa, embasado no método crítico dialético. O seguinte trabalho está estruturado em relevantes indagações, onde o primeiro abordará as relações sociais frente ao conflito capital e trabalho perpassando o diálogo sobre a reestruturação e flexibilização das condições de trabalho na contemporaneidade, seguindo a discussão com relação ao surgimento das primeiras escolas de qualificação profissional no Brasil, finalizando com uma breve contextualização das políticas de ensino profissionalizantes a partir da década de 1990 no Brasil.

 


Palavras-chave


Políticas Sociais. Qualificação profissional. Trabalho

Texto completo:

PDF

Referências


ANDERSON, Perry. Balanço do Neoliberalismo. In: SADER, Emir; GENTILI, Pablo. (Orgs.). Pós-neoliberalismo: as políticas sociais e o Estado democrático. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.

ANTUNES, Ricardo. A Deus ao trabalho? Ensaios sobre as metamorfoses e a centralidade no mundo do trabalho. 14º Ed. São Paulo: Cortez, 2010.

BEHRING, Elaine Rossetti; BOSCHETTI, Ivanete.Política Social: fundamentos e história. 7 ed. São Paulo: Cortez, 2011.

BRASIL. Presidência da República. Decreto nº 5.154, de 23 de julho de 2004. Regulamenta o § 2º do art. 36 e os arts. 39 a 41 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e dá outras providências. Brasília, DF, 2004.

______. Ministério da Educação (MEC). Histórico da Educação Profissional. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/centenario/historico_educacao_profissional.pdf>. Acesso em: setembro de 2013.

CARINHATO, Pedro Henrique. Neoliberalismo, reforma do Estado e políticas sociais nas últimas décadas do século XX no Brasil. Aurora. Ano II, número 3, dezembro de 2008

COUTO, Berenice Rojas. Direto social e assistência social na sociedade Brasileira: Uma Equação possível? 3ed.São Paulo: Cortez, 2008.

CUNHA, Luiz Antônio. O ensino industrial-manufatureiro no Brasil. Revista Brasileira de Educação. Nº 14. Mai/Jun/Jul/Ago 2000.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Mini Aurélio: o dicionário da língua portuguesa. 8 ed. Curitiba: Positivo: 2010.

FONSECA, Celso Suckow. História do Ensino Industrial no Brasil. Rio de Janeiro: Escola Técnica, 1961.

GALVÃO et al. A metamorfose da educação profissional no Brasil: reflexões sobre a práxis pedagógica frente aos desafios da sociedade contemporânea. Práxis Educacional. Nº. 1, Vitória da Conquista, Bahia, 2005.

IAMAMOTO, Marilda Vilella. Serviço Social em Tempo de Capital e Fetiche: capital financeiro, trabalho e questão social. 4º Ed. São Paulo: Cortez, 2010.

_______. CARVALHO. Raúl de. Relações Sociais e Serviço Social no Brasil. 35º Ed. São Paulo: Cortez, 2011.

NETTO: BRAZ, Marcelo. Economia Política: uma introdução crítica. 7 ed. São Paulo: Cortez, 2011.

NEVES, Lúcia M. W. Brasil Ano 2000: uma nova divisão de trabalho na educação. Rio de Janeiro: Papéis e Cópias, 1997.

_______. A Hora e a Vez da Escola Pública: um estudo sobre os determinantes da política educacional do Brasil de hoje. Tese de doutorado. Rio de Janeiro: UFRJ, 1991.

PINTO, José Marcelino de Rezende. Financiamento da educação no Brasil: um balanço do governo FHC (1995- 2002).Educação e Sociedade. Nº. 80, Vol. 23, setembro, 2002.

PRADO JÚNIOR, Caio. História Econômica do Brasil. São Paulo: Brasiliense, 2006.

SANTOS, Josiane Soares. Questão Social: particularidade no Brasil. São Paulo: Cortez, 2012.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v10i31.541

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: